Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correio da Educação

Correio da Educação

Pode parecer uma contradição mas a solução para os problemas das crianças com défice de atenção e hiperatividade pode estar, afinal, numa chávena de café. É pelo menos para aí que apontam as conclusões preliminares de um estudo que está a ser realizado por uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra, liderada por Rodrigo Cunha.
“O princípio ativo que é hoje usado para tratar crianças com défice de atenção e hiperatividade é o metilfenidato que é um derivado das anfetaminas, ou seja, um estimulante. (...) Foi pelo facto de termos visto que havia um paralelismo tão grande entre as respostas à anfetamina e à cafeína, em termos sobretudo motores, que decidimos lançar este estudo que veio confirmar essa ideia de que é possível utilizar nestas crianças um estimulante que não tenha consequências tão gravosas como o metilfenidato”, afirma Rodrigo Cunha. (Público)

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.