Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correio da Educação

Correio da Educação

* Maria Lúcia Morgado dos Santos



Não se nasce leitor. O leitor faz-se! (Javier Garcia)

A biblioteca escolar e a promoção da leitura é uma temática atual e muito pertinente. Como professora bibliotecária, considero que uma das principais funções da biblioteca escolar reside, precisamente, na motivação para a leitura e na criação de hábitos regulares desta prática, promovendo, neste âmbito, atividades diversificadas, sistemáticas, articuladas e consistentes, dado que é inquestionável o papel crucial e determinante que a leitura desempenha no desenvolvimento pessoal, social e escolar dos nossos alunos.

É urgente que a comunidade educativa em particular, e a sociedade em geral, reflita, seriamente, sobre a importância da leitura na formação pessoal, social e escolar do aluno, a qual se constitui como uma prioridade educativa, dada a sua relevância. Naturalmente que neste processo salienta-se o papel do professor bibliotecário e da equipa da biblioteca escolar.

Há inúmeros estudos, nomeadamente internacionais, que demonstram a importância da leitura na formação e desenvolvimento pessoal, social e escolar dos nossos alunos, ajudando-os a tornarem-se cidadãos com mais conhecimento, mais conscientes, mais críticos, mais responsáveis e mais interventivos. Desta forma, a sociedade, nomeadamente o sistema politico-educativo, tem-se mostrado consciente desta realidade e, neste campo, temos de admitir que tem tomado medidas no sentido da criação de condições que promovam esta atividade, demonstrando, assim, uma atitude consciente e convicta da importância da leitura no mundo atual; a implementação da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), em 1996, e, mais recentemente, e de forma ainda mais concreta, a criação do Plano Nacional de Leitura (PNL), em 2006, são exemplos concretos desta preocupação e deste esforço de tornar os alunos mais e melhores leitores.

A biblioteca escolar deve ser valorizada e entendida como um recurso privilegiado a potenciar no contexto educativo, tendo em conta as suas múltiplas funções, que se apresentam como importantes mais-valias no processo de ensino/aprendizagem e na formação integral dos nossos alunos.

Torna-se cada vez mais premente que as escolas e as bibliotecas escolares partilhem experiências no âmbito da animação/promoção da leitura em diferentes níveis de ensino: Pré-Escolar, 1.º e 2.º Ciclos; pois embora não havendo “receitas”, o testemunho e a aplicação de boas práticas, será, certamente, uma mais-valia, sobretudo para os alunos, e também para o país, que necessita, cada vez mais, de cidadãos com competências leitoras e que demonstrem capacidades críticas, autónomas e interventivas, de forma a exercer plenamente o seu dever e direito de cidadania.

A biblioteca escolar, no âmbito da promoção da leitura, deve assumir um papel com um caráter integrador e transversal, desde o início da escolaridade, a começar desde logo na Educação Pré-Escolar, estendendo-se por toda a escolaridade e ao longo da vida, reforçando-se a importância da leitura na formação e desenvolvimento pessoal, social e escolar dos nossos alunos.


É nossa convição de que, para que os alunos se tornem, efetivamente, mais e melhores leitores, é evidente que incutir hábitos de leitura é uma responsabilidade que deve ser partilhada por todos: professor bibliotecário, docentes, família, bibliotecas municipais, escritores, ilustradores, e sociedade em geral. Só desta forma se aumentará, de facto, o número de leitores e se fomentará o crescimento pessoal dos mesmos, ajudando-os a tornarem-se cidadãos mais sensíveis, mais conscientes, mais críticos, mais responsáveis e mais interventivos.


Estamos conscientes de que, infelizmente, em muitas famílias, o contacto com o livro ainda não acontece. Desta forma, a ação da escola e da biblioteca escolar neste processo torna-se ainda mais significativa e determinante, devendo promover e dinamizar o contacto com o livro em vários suportes, através da implementação de projetos de promoção da leitura desde o início da escolaridade, a começar, desde logo, na Educação Pré-Escolar, estendendo-se por toda a escolaridade, de forma a que o hábito de leitura, com diferentes objetivos, se prolongue ao longo da vida, tornando-se, inclusivamente, num vício, pois o livro é um meio, entre outros, de proporcionar informação, conhecimento, prazer e distração. É fundamental que a biblioteca escolar crie condições e promova projetos de animação/promoção da leitura diversificados, sistemáticos, articulados e consistentes que fomentem o gosto e a criação de hábitos regulares desta atividade, de modo a conduzir ao desenvolvimento da linguagem e da personalidade dos alunos e a criar, efetivamente, o hábito de ler, tornando o aluno num leitor ativo e reflexivo.

É fundamental que estejamos de espírito aberto para as exigências e os desafios que se nos colocam num mundo em permanente mudança, levando a cabo ações que permitam aos alunos descobrir, de forma autónoma e livre, os vários caminhos na leitura, bem como o prazer e a importância da mesma no seu crescimento como leitores e como cidadãos.



* Professora Bibliotecária no Agrupamento de Escolas de Mangualde

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.