Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correio da Educação

Correio da Educação

 

Vítor Manuel Martins

 

 

 

A história tem um invulgar poder educativo. Seduz, envolve, motiva, apela à reflexão. É, sem dúvida, um instrumento muito eficaz em difíceis contextos educativos, como as aulas de substituição, as sessões de apoio pedagógico, ou a educação para os valores.

Através de deliciosas narrações, muitas vezes retiradas das vivências do dia-a-dia, esta obra fornece inúmeras situações de aprendizagem, orientadas por exercícios concretos para o trabalho com crianças e adolescentes. Um auxiliar fundamental para professores, pais e educadores.

Este é um livro que vem do coração. Do coração de muitos homens, mulheres e crianças, do coração de todos aqueles que aqui são citados, que aqui nos ensinam, que aqui nos fazem reflectir, que aqui nos fazem ora alegrar, ora sofrer. A todos bem-haja.

 

 

Mas é também um livro do coração porque o trago, precisamente, no coração. Os tecidos cardíacos são dele feitos, cada milímetro é vestido destas palavras, destas histórias: Mais? Só o sangue, a vir de todo o corpo, a ir para todo o corpo.O meu coração veste-se assim, pois sofre com a marca dos tempos actuais: o império planetário do “Ter”. Sofre porque vê aniquilarem-se pessoas, fragilizarem-se valores, destruírem-se modos de vida, desviarem-se os olhos para não ver o outro (que precisa de ajuda) e, por isso, o meu coração sofre. Sofre porque não sabe para onde foi o verbo “Ser”, esse verbo tão em desuso. Mas este livro é também, e por isso, um livro de procura, de encantamento e de gratidão. Da procura de renovar o acto de sentir. Da procura da reflexão sobre a mundividência diária de alunos, de seus pais, e dos professores. Da procura chega-se ao encantamento, à esperança. Pois não é que naquele gesto, naquela história, naquela atitude, naquele sorriso, naquele exemplo, naquela citação, naquele olhar resplandece, afinal, ainda, o verbo “Ser”, há ainda (e sempre?) esperança? E com esta, desta, vem a gratidão. É, pois, também um livro de gratidão. (Da introdução)

 

Porto, Edições ASA, 2009.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.